5 dicas para quem trabalha com encomendas de desenho

Por Samuel Torres 21 de agosto de 2019

COMPARTILHE:

Normalmente, a primeira preocupação ao começar a trabalhar com desenhos por encomendas é onde e como expor seu trabalho. Isso porque o objetivo, claro, é alcançar o maior número de pessoas e, com isso, clientes em potencial.

Esse é realmente um ponto importante a se considerar, mas não o único. Você já parou para se fazer as seguintes perguntas?

  • Em qual nível de progresso está o meu trabalho? 
  • Ele está em um nível que chame a atenção do público?
  • Meus desenhos estão atrativos a ponto de serem vendidos?

Pensando nesses questionamentos, certifique-se de que seu trabalho realmente está em um nível que pode-se considerar profissional. 

Antes de mais nada, é preciso entender seu produto, o mercado e o cliente. Pensando nisso, veja 5 dicas que podem ser úteis nesse processo. Continue a leitura!

5 dicas para trabalhar com encomendas

Alcance mais pessoas com sua arte

Primeiramente, mais importante que uma propagandas sobre seu produto, é fazer que o seu trabalho por si cause impacto

Para isso, a melhor maneira é desenvolver uma boa técnica para que alcance um bom nível de realismo. Nem precisa ser um hiper-realismo, até porque um trabalho extremamente elaborado levaria muito tempo. Além do mais, no caso das encomendas, isso não é viável. O ideal é que o desenho realista tenha uma técnica harmoniosa que agrade o olhar. 

Por isso, encare o processo de aprendizado e desenvolvimento do desenho com seriedade e disciplina. Tenha uma visão clara sobre seu próprio trabalho, sem diminuí-lo, mas também sem a ilusão de que é o máximo. Isso pode cegá-lo a ver pontos de melhoria.

Portanto, tenha foco em trabalhar e aprimorar sua arte. Consequentemente, suas postagens irão alcançar mais pessoas, por meio de curtidas e compartilhamentos nas redes sociais, por exemplo. Dessa forma, as encomendas vão aparecer com o tempo.

Divulgue seu trabalho

Quando se fala em redes sociais para divulgação do trabalho, é importante manter uma frequência e, principalmente, qualidade nas postagens. 

Na hora de fotografar um desenho para postar, pense na composição, harmonia e iluminação do ambiente. Vale a pena gastar um tempinho planejando e experimentando possibilidades para a foto. Isso, com certeza, fará a diferença na relevância de sua postagem. 

Procure estudar e entender os algoritmos que são capazes de melhorar a performance de uma rede social. Eles se baseiam, principalmente, na reação das pessoas e no relacionamento que elas têm com a sua marca. Por isso, invista em engajamento ao incentivar a participação dos seus seguidores. 

Dito isso, explore as melhores possibilidades de divulgação para desenhos realistas, como:

Para ver mais detalhes sobre estratégias em cada uma dessas redes, é só clicar no referente nome acima.

Nesse sentido, também é válido montar um canal no Youtube para compartilhar dicas e aprendizados na sua jornada. Veja o exemplo do canal do professor Charles Laveso.

Um portfólio impresso também pode ser uma boa forma de divulgação. Por isso, reúna os melhores trabalhos e monte o seu. Ele será útil na hora de apresentar seu trabalho pessoalmente para possíveis clientes e também para organizadores de eventos. Entram na lista:

  • Feiras e exposições;
  • Programas de arte e iniciativas culturais da sua cidade;
  • Shoppings e lojas, como grandes redes de papelarias;
  • Lojas de molduras;
  • Galerias de arte;
  • Lojas de materiais artísticos;
  • Lojas de fotografias, entre outros.

Ao identificar uma boa oportunidade como essas citadas, procure o responsável pelo local e  mostre seu trabalho. Pergunte se é possível expor seu trabalho ou até mesmo para, eventualmente, usar o espaço para desenhar. Parece simples, mas essas são boas formas de atrair encomendas

No entanto, é importante identificar se o local desejado é frequentado por potenciais clientes. Desenhar na rua e em praças, por exemplo, pode alcançar um grande número de pessoas. Mas, por outro lado, a maioria delas pode não valorizar seu trabalho.

Passe confiança e seriedade

Ao aliar os dois modos de expor seu trabalho (físico e virtual), ao mesmo tempo estará trabalhando sua imagem profissional. Nesse sentido, é importante alcançar a confiança do público, a chamada credibilidade

Para isso, trate seu negócio com seriedade e o cliente em potencial com respeito e educação. Saiba ser gentil e atencioso mas também saiba dizer não. É preciso conhecer seus limites e o que é possível ou não de se fazer.

Portanto, quando surgir algum trabalho que não se sinta confiante a fazer, não tenha medo de negá-lo. Pode ser motivado pela falta de experiência ou por limitações da imagem de referência mesmo. Assim, a pessoa vai se identificar com sua clareza e honestidade. 

Caso aceite o serviço, peça um adiantamento. Ele pode ser, no mínimo, de 30% do valor total. Assim, você não corre o risco de fazer o trabalho todo e o cliente desistir. 

Ao lidar com um pedido, peça sempre para ver a imagem de referência primeiro para depois dar o preço. O valor deve depender do grau de dificuldade do desenho, do tamanho e do nível de detalhes. 

É importante lembrar que a foto de referência deve ter uma boa qualidade. No fim das contas, isso irá interferir diretamente na qualidade do seu trabalho. 

Se o envio da imagem for pela internet, peça sempre que envie por e-mail. De preferência, no tamanho original, mesmo se o arquivo estiver muito pesado. Ao enviar pelo Whatsapp ou Facebook, é provável que a imagem terá uma baixa resolução. Ao subir uma imagem em alguma dessas redes, o próprio sistema diminui a qualidade da imagem. 

Se o cliente enviar fotos muito pequenas, como aquelas muito antigas ou no tamanho 3×4, só aceite se sentir autoconfiança. Esses são casos que requerem bastante habilidade e experiência com desenhos de retratos. Para reproduzir bem uma imagem com baixa resolução, é preciso imaginar o que não consegue ver direito na foto. Por isso, o bom trabalho vai depender totalmente de sua bagagem e experiência.

Valorize seu trabalho

Na hora de dar o preço nas encomendas, exponha as dificuldades que enfrentará. Explique a complexidade dos detalhes e o tempo que levará para realizar o trabalho. Afinal, um desenho realista não é um simples desenho. Na verdade, se trata de uma representação da realidade baseada em uma técnica e percepção. Portanto, não é simplesmente uma cópia, mas uma arte. 

Outra dica é não desvalorizar o trabalho. Por isso, não cobre um preço muito baixo. Dessa forma, o trabalho não é viável financeiramente, uma vez que você terá que desenhar muito para compensar o baixo ganho. É como um ciclo que se retroalimenta. 

Se você cobra pouco, o cliente quer ainda mais baixo. Consequentemente, ele não valoriza o trabalho e nem aprecia o processo, a técnica e percepção aplicadas.

Cultive sua clientela

Por último, não se esqueça de dar atenção ao pós venda. Dessa forma, atenda bem o cliente para que ele fique satisfeito tanto com a arte apresentada, quanto com o atendimento prestado.

Lembre-se: um cliente satisfeito faz propaganda do seu trabalho, enquanto uma má impressão pode arruinar seu negócio

Por isso, seja atencioso e mantenha um relacionamento cordial com o cliente. Quando enviar a encomenda pelos Correios ou transportadora, passe o código de rastreamento. Depois, entre em contato para certificar que o cliente recebeu e pergunte se ele gostou.

Tudo isso é importante para fidelizar o cliente. Assim, ele pode pedir uma nova encomenda ou recomendar seu trabalho à outras pessoas.

E aí, gostou das dicas? Se tiver alguma sugestão ou experiência que queira compartilhar, é só usar o campo de comentários.

Esse artigo teve a colaboração de Jéssica Silva Ramos. Ela foi aluna do nosso curso e atualmente trabalha com encomendas de desenhos. Para conhecer os trabalhos dela, clique aqui.

COMPARTILHE:
Entre para a nossa lista VIP.