Você é um desenhista dedicado e não consegue evoluir? Entenda o porquê!

Por Maira Poli 3 de julho de 2018

COMPARTILHE:
Aprender a desenhar
Você é um desenhista dedicado e não consegue evoluir? Entenda o porquê!
5 (100%) 2 votes

O mundo virtual nos proporciona possibilidades de desenvolvimento, pessoal e/ou profissional. E o desenho realista tem crescido de uma forma que mal podemos mensurar! 

Eu mesma sou consequência desta evolução. Hoje vivo profissionalmente do desenho. Comecei em uma época que eu estava pronta para enfrentar meu primeiro trabalho como graduada em Nutrição.

Atualmente, como orientadora dos Cursos do Charles Laveso e desenhista de Realismo, tenho realizado contato com muitas pessoas através da internet. O que tem me proporcionado grande aprendizado. E também a chance de compartilhar conhecimento.

Porque eu, mesmo me dedicando bastante no desenho, não consigo evoluir?

Entre conversas e trocas de informações nas mídias sociais, a pergunta acima surgiu.

Para quem pergunta, a solução parece ser inalcançável, difícil de enxergar. Mas, para nós que temos um pouco mais de experiência devido à prática com os alunos dos Cursos e lidando com isso diariamente, a resposta é muito simples:

No desenho realista tudo gira em torno dessa palavrinha: percepção!

Aqui no blog já escrevemos dois artigos a respeito:

Leia-os para saber mais sobre o assunto, pois aqui eu não quero lhe ensinar como ter percepção. Quero lhe mostrar que você precisa dela para evoluir.

Prática e dedicação não indicam, necessariamente, evolução. São quesitos importantes. Mas no processo é preciso o entendimento do que se está fazendo e assim tomar boas decisões, o que te faz alcançar resultados.

O nosso trabalho no Grupo de Suporte aos alunos dos Cursos Virtuais é justamente esse: mostrar um caminho para que o aluno desenvolva a percepção e com isso aprenda a desenhar.

Em um primeiro momento pode parecer que estamos ali exercendo um trabalho de apenas criticar e apontar erros, ainda mais àqueles que não gostam de receber esse tipo de retorno. Pois, se há erros, é preciso mudanças.

O intuito é que através das orientações o aluno compreenda. E, conforme há prática nos exercícios, ele mesmo passará a perceber que, como eles dizem, “está faltando alguma coisa…!”.

Preciso do Suporte para aprender a desenhar?

Sim e não.

Não, porque há pessoas que conseguem absorver essa habilidade com mais facilidade. Mesmo não sabendo ao certo como faz e o porquê, apresentam grande intuição com os materiais e o desenho. Desse modo, desenvolvem a técnica sozinhos.

Porém, a grande maioria de nós temos dificuldade de foco e concentração. Somos pessoas ansiosas, e estas características podem nos atrapalhar no desenvolvimento da percepção. Além de não dispormos de tal intuição.

Sendo assim, precisamos de métodos. É aí que entra as técnicas do curso para conhecer os materiais, saber trabalhar com eles, adquirir leveza da mão, controle e desenvolver a percepção…

Qualquer um pode aprender a desenhar!

O que eu quero dizer é que qualquer pessoa têm potencial de aprender a desenhar. Tanto esses com mais facilidade, quanto os que apresentam maior dificuldade. O que vai diferenciá-los é a dedicação de cada um e a forma de “ver” as coisas.

Se você é essa pessoa que está tendo dificuldade em “perceber” eu lhe darei duas dicas:

  1. Controle a ansiedade: quando for desenhar, procure limpar a sua mente e o seu local de trabalho. Ou seja, desenhe em local com menos distrações e interrupções e desligue-se das dificuldades do dia a dia. Desenhe como se fosse uma terapia, para esvaziar-se das sobrecargas. Eventualmente, os problemas se resolverão no dia seguinte. Quando conseguir se manter focado, concentrado e sem a ansiedade de ver logo o resultado final, você passará a ver o seu desenho com maior eficiência.
  2. Mude o seu olhar: quando chegar no resultado final ou quando terminar etapas, distancie-se do seu trabalho. Tanto para que você relaxe o corpo (tome um pouco de água, olhe o horizonte para descansar a vista, alongue o corpo para evitar dores). Depois, quando voltar, olhe o seu desenho de longe, mais ou menos 1 metro de distância. Compare-o com a referência. Faça o olhar ir e voltar várias vezes da referência para o desenho e “perceba”. Comece a sentir onde está mais claro ou mais escuro, se está na proporção correta. Isso pode ajudar.

E se, mesmo assim, o seu desenvolvimento não está obtendo muitos avanços, invista em um Curso onde poderá ter o Suporte no seu desenho.

Não há mal em pedir e receber ajuda, ainda mais tratando-se de evolução. Você poderá encurtar um processo, que às vezes pode ser longo e frustrante, quando há um ambiente preparado para lhe dar esse Suporte. No somente em aprender a desenhar, mas também na sua trajetória como desenhista!

Aprender a desenhar

COMPARTILHE:
Entre para a nossa lista VIP.