Resenha: conhecendo o Papel Lana Bristol

Por Maira Poli 26 de março de 2019

COMPARTILHE:
O papel Lana Bristol é bom?

A marca de papel para desenho Lana surgiu em 1590, na França, e hoje faz parte da empresa alemã Hahnemühle. É um papel para desenho que chegou no mercado brasileiro num importante momento para o Realismo, quando passamos por uma expansão de conhecimento e podemos usufruir, além de mais informações técnicas, de uma maior variedade de materiais, nos trazendo maiores possibilidades.

Dentre os diversos tipos de papéis para desenho da marca Lana, o tipo Bristol é o que mais se encaixa na técnica do desenho realista. Descrito como “Bristol Extra Blanc de Grande Qualité Très Satiné”, algo como “Muito branco e muito liso”. São blocos de 20 folhas, tanto no tamanho A4 como no A3, com gramatura de 250g/m².

O Papel Lana Bristol

Pra quem acompanha nosso trabalho (Youtube, redes sociais, Blog) e/ou já é nosso aluno dos Cursos Virtuais, já deve ter ouvido falar sobre os papéis que indicamos para o desenho realista. Quando se fala em papel de alta qualidade, resistência e acabamento, nossa primeira indicação é o papel Fabriano 4 Liscio, de 220g/m2, italiano. Porém, precisávamos de uma alternativa que se aproximasse a este papel (visando mais fácil acesso e custo) foi quando o Lana Bristol então chegou ao mercado no Brasil.

O papel Lana Bristol é bom?

Este desenho foi meu primeiro contato com o papel para desenho Lana Bristol, em julho de 2015. No primeiro momento já me identifiquei com o papel e se tornou meu favorito (ainda é). Lembro de minhas primeiras impressões: de ser um papel fácil de espalhar o grafite (sem manchar), bom de trabalhar texturização com o pincel, fácil de limpar os brilhos com a caneta borracha.

Características do papel

O que você precisa saber sobre o papel para desenho Lana Bristol é que ele é um papel branco levemente azulado, um branco frio. E ele é liso. Mas não é um liso seco, ele tem boa aderência ao grafite por sua maciez e textura acetinada suave.

Não vi papéis mais brancos que ele, mas já vi mais lisos, como Hahnemuhle Bristol ou Winsor & Newton Extra Smooth (todos lisos, brancos e com a mesma gramatura de 250g/m2).

Comparado ao Fabriano 4 Liscio, o primeiro na lista de indicados pelo Charles Laveso, ambos são de alta qualidade, mas são diferentes entre si. O Lana Bristol tem um tom mais frio, enquanto o Fabriano 4L tem um tom mais quente. O Lana é mais liso e acetinado, já o Fabriano 4L, apesar de liso, é um pouco mais texturizado.

É importante lembrar que papéis extremamente lisos dificultam o sombreamento, podendo deixar marcas do lápis e manchas, além de dificultar chegar aos tons mais escuros. Por isso a necessidade de estar preparado para lidar com essas características do papel, exigindo um desenhista mais experiente.

Não consigo usar o Lana!

Aqui temos duas contrapartidas: os que amam o Lana e os que o odeiam. Mas odeiam por pouco tempo!

Toda vez que se usa um material novo é preciso entendê-lo para saber como usá-lo. Você precisa testar, sentir e repetir até começar a perceber o que aquele material está pedindo para que assim saiba optar pela melhor técnica a se aplicar ali. Se há  compreensão, há a adaptação. É preciso observar o que acontece na prática, superando os desafios e exaltando seus pontos fortes.

O papel Lana Bristol, por ser liso, pede por graduações mais macias, como o B, nos sombreamentos de base. Pode-se usar o H e HB para tons mais claros, mas visando um contraste maior, é indicado iniciar direto com o B e ir ganhando volume e contraste com o mesmo, antes de começar novas camadas com outros lápis mais escuros.

Dificuldade em escurecer

Esta dificuldade acontece pelo não entendimento da técnica, quando se satura muito o papel com camadas e mais camadas de grafite aliados ao excesso de ferramentas de esfumar, sem antes se aproximar ao resultados de contraste, volume e suavidade almejados, apenas com o lápis. Para escurecer, os papéis lisos podem necessitar de mais camadas de grafite macio (é uma adaptação técnica), chegando assim ao contraste mais concentrado do escuro intenso.

O papel Lana Bristol é bom?

O papel Lana Bristol é um dos mais recomendados dentro dos nossos Cursos Virtuais e é um dos queridinhos entre Equipe e Alunos. Alguns podem, sim, se deparar com uma certa resistência no primeiro contato, mas é importante ressaltar que não é o papel, mas sim a sua compreensão técnica sob o mesmo. Não é porque ele é o papel Lana Bristol, mas porque ele é um papel liso.  

Assim, eu lhe pergunto: Quais as diferenças práticas ao lidar com papéis mais lisos em comparação com os mais texturizados?

Lendo este texto e ainda mais experimentando, você já terá uma boa noção sobre como lidar com essa questão do papel.

Se deseja turbinar ainda mais seu aprendizado na técnica do Desenho Realista, com muito mais dicas, vídeo aulas, informações e acompanhamento individual, venha para o nosso Curso de Desenhos Realistas para Iniciantes, onde você aprenderá que não é apenas desenhar, mas também compreender. E conhecimento ninguém tira de você!



 

COMPARTILHE:
Entre para a nossa lista VIP.