Papel liso ou papel poroso: qual a melhor opção?

Por Maira Poli 1 de junho de 2018

COMPARTILHE:
Papel para desenho realista
Papel liso ou papel poroso: qual a melhor opção?
4.5 (90%) 2 votes

Na hora de escolher o seu papel para o Desenho Realista, é importante ficar atento a algumas características. Desde a cor, o tamanho, a espessura e a textura. Que, em conjunto, funcionam com um filtro para você aprender a identificar, com mais facilidade, o melhor papel para trabalhar o seu desenho.

Para quem gosta de desenhar apenas, independente da técnica, poderá fazer isso sob qualquer superfície. Porém, quando trata-se de um estudo em alguma técnica específica, como no caso o Desenho Realista, há algumas características que pedem determinado tipo de papel.

Características para escolher o melhor papel para desenho realista

Para escolher o melhor papel para desenho realista, é preciso conhecer algumas características que poderão lhe auxiliar na escolha. Saiba:

Marca do papel

 A marca do papel é o nome de identificação do fabricante, como por exemplo a marca Canson, Fabriano, Hahnemuhle, Lana, etc.

Tipo do papel

Existem subcategorias dentro de cada marca que diferenciam os tipos de papeis.

O liso, normalmente conhecido por Bristol: como o Lana Bristol, o Fabriano Bristol e também o “4 Liscio” da Fabriano.

E há o texturizado: como o C’a Grain da Canson, o Ruvido da Fabriano, o Dessin da marca Lana.

Veja alguns exemplos de marca e tipo de papel:

  • Canson Bristol, Canson C’a Grain, Canson Layout;
  • Fabriano 4 Liscio, Fabriano Ruvido, Fabriano Bristol;
  • Hahnemuhle Bristol, Hahnemuhle Nostalgie;
  • Lana Bristol, Lana Dessin, são alguns exemplos.

Gramatura

Isso definirá a espessura do papel, se ele é fino ou grosso.

Pode variar de papéis de 75g/m2 como o sulfite, até papéis de 300g/m2 para aquarela.

A gramatura é importante para saber se o papel irá aderir bem ao grafite, e se são resistentes à técnica do Desenho Realista.

Tamanho

O padrão internacional ISO 216 define os tamanhos dos papéis em séries A, B e C.

A série A é mais usual (A0, A1, A2, A3, A4, A5, A6…).

O mais comum até mesmo para o portfólio é o tamanho A4, de 21,0×29,7cm.

O A3 é o dobro do tamanho, como se fossem duas folhas A4.

E o A5, por exemplo, é a metade do A4.

 

Resumindo, você precisa ficar atento a:

  • Marca (Canson), ao tipo (C a grain) e à gramatura (180g/m2): Canson C a grain de 180g/m2;
  • Marca (Fabriano), do tipo (4 Liscio), com gramatura (220g/m2): Fabriano 4 Liscio de 220g/m2.

Papeis que recomendamos

Papel para desenho realista

De acordo com essas subcategorias, os papeis que testamos e recomendamos para o desenho realista são:

  • Papel Canson C a grain de 180g/m2 ou de 224g/m2. E Canson Desenho Escolar de 140g/m2, que apesar de ser um pouco fino, ainda apresenta boas características para o sombreamento na técnica realista. Esses são papeis mais baratos e de fácil acesso. Sua porosidade acentuada, poderá ser driblada utilizando o verso da folha e com adaptações à técnica no grafite.
  • Fabriano 4 Liscio de 220g/m2. É um papel liso, mas sedoso, apresenta boa aderência ao grafite.
  • Lana Bristol de 250g/m2. É um papel muito liso, mas não ao extremo. Apresenta resultados suaves, mas com certa resistência à aderência do grafite, portanto recomenda-se usar lápis mais macios e escuros.

Afinal, liso ou poroso?

Podem ser ambos!

Se a gramatura for adequada (180g/m2 à 250g/m2), o que confere uma espessura mais firme ao papel, a textura pode ser lisa ou porosa.

A porosidade é como uma granulação na folha, mas que sendo suave, não atrapalha o desenvolvimento do trabalho. Não pode ser muito texturizada, pois isso pode atrapalhar o resultado final.

Preferencialmente buscamos pelo papel mais liso, pois a técnica para o Desenho Realista em que trabalhamos em nosso Curso Virtual busca por um acabamento mais refinado.

Quando o aluno trabalha com papeis porosos, aqueles do tipo “escolares”, recomendamos utilizar o verso da folha, que é mais lisa. Ainda instruímos em nosso grupo de Suporte ao aluno a melhor maneira de trabalhar nesse papel, que é um pouquinho diferente em relação ao papel mais liso.

A porosidade é útil para a Textura de pele?

Papel para desenho realista

A porosidade do papel não é bem vinda para fazer texturas de pele, pois trabalhamos para suavizar os traços e porosidades.

A textura de pele se faz pelo uso da técnica com o lápis ou com a caneta borracha, sem o auxílio de artifícios como texturas do próprio papel ou auxiliares por baixo do papel.

E quanto a outros papeis que não foram citados aqui?

Se você tem interesse em conhecer outros papeis que não foram citados, e como saber se eles são adequados ou não, você precisa ficar atento aos itens citados acima. Normalmente a textura e a gramatura são os pontapés iniciais na sua escolha. Depois, o que vai valer mesmo, é a sua experiência e a adaptação ao papel.

Recomendamos que tenha uma certa porosidade, mesmo que mínima, pois ajuda a aderência do grafite. Evite os extremos, papeis extremamente lisos ou muito porosos.

 

Não é preciso se preocupar em ter materiais importados e de difícil acesso, pois não necessariamente se desenha melhor neles. Mas há desenhistas que se adaptam a determinadas características.

Porém, você pode estudar e se aprimorar em papeis um pouco mais simples. Igualmente, vão lhe proporcionar uma boa ferramenta de trabalho para você aperfeiçoar a sua técnica. O resultado sempre dependerá mais de você do que de suas ferramentas. Algumas facilitam o trabalho, mas você é quem precisa manuseá-las!

 

Agora que você já escolheu o melhor papel, veja como desenhar com 6 vídeos tutoriais da nossa equipe

COMPARTILHE:
Entre para a nossa lista VIP.