Quer melhorar no desenho? Faça um Plano de Desenvolvimento Individual!

Por Luiza Silveira 17 de outubro de 2018

COMPARTILHE:
Quer melhorar no desenho? Faça um Plano de Desenvolvimento Individual!
5 (100%) 2 votes

Hoje em dia, é muito comum vermos pessoas ansiosas por melhorar no desenho realista. E não é à toa. Na internet há muitos trabalhos maravilhosos! Nos questionamos o que esses desenhistas fizeram para estar aonde estão.

É comum também passarmos por momentos difíceis, de dúvidas sobre si mesmo. Eu, que sou parte da equipe do professor Charles Laveso, vejo de perto essa mesma ansiedade dos alunos em aprender, cada vez mais.

Por um lado, é inspirador ver a muitos que querem aprimorar sua técnica! Por outro, penso se todos que estão aqui, lendo isto, já se perguntaram qual o impacto do desenho em suas vidas.

Cheguei à conclusão de que todos poderiam se aproveitar de um Plano de Desenvolvimento Individual para melhorar no desenho. Continue comigo para saber mais a respeito!

O que as pessoas querem aprender a desenhar?

Lançamos, algumas semanas atrás, a alguns alunos que estão cadastrados em nossa lista de e-mail, um questionário que dizia Quero saber mais sobre você. E lá havia a pergunta: “Quais são as suas maiores dificuldades atuais, no geral?”

Ao ver as respostas, todas incluíam algo relacionado à arte do desenho. Especificamente, respostas como “Não sei desenhar cabelo”; “Fazer textura de pele realista”; ou até “Não sei desenhar!”

O reconhecimento do problema é a primeira parte. Mas se você fizer uma pesquisa aqui no nosso blog sobre como fazer cabelos realistas, por exemplo, encontrará tutoriais. Mas não sei se é a resposta que você realmente quer!

Recebemos casos de alunos que encontraram no desenho um refúgio para transtornos mentais como ansiedade ou depressão. E também conheço aqueles que querem transitar de uma carreira profissional para viver financeiramente do desenho.

Com o que as pessoas querem se comprometer?

O que pretendo com todo esse discurso?

Quero te contar sobre o comprometimento. Quero contar a todos vocês que chegaram ao desenho, de alguma forma.

Quando lançamos o questionário, queríamos de verdade saber mais sobre você! E te ajudar nesse processo. Não te entregaremos fórmulas ou tutoriais mágicos. Depende de você e do seu comprometimento com o seu objetivo.

Você já ouviu falar sobre o Plano de Desenvolvimento Individual?

Pegue papel e lápis antes de continuar a ler. Responda a todas as questões propostas.

Desta vez não é para desenhar, mas para anotar algumas ideias que esse artigo te dará para te ajudar a desenhar melhor!

melhorar no desenho

Imagem: Unplash

PDI ou Plano de Desenvolvimento Individual

O PDI é um compromisso com o seu desenvolvimento profissional ou pessoal.

Você põe no papel as ações necessárias para chegar a tal objetivo, por meio de ações que devem ser tomadas em determinado prazo. Você trabalha com metas para te auxiliar a não perder o foco.

E como você cria a sua estratégia, te orienta a não tomar várias escolhas aleatórias.

Por exemplo, se você tem problemas em desenhar um rosto realista, existe uma série de técnicas que você pode praticar para desenvolver essa habilidade.

E ainda, qual é o impacto disso na sua vida pessoal?

Como fazer o seu PDI?

1. Tenha um objetivo específico

Escolha uma meta específica. Seja fazer um desenho ou melhorar uma determinada técnica. Não sabe fazer olhos? Pronto, esta é sua meta!

Quais são as habilidades que você precisa para alcançar esse objetivo?

Muita gente pensa nos pontos fracos. Damos ênfase ao que nos falta. Dizem que não sabem fazer uma coisa ou outra.

O importante é dar atenção ao que já temos! Quais são as competências que você já tem? Reconheça suas habilidades naturais. Você já domina o traçado, a textura? A paciência, a ansiedade?

Nossas habilidades naturais estão atreladas ao que gostamos de fazer. Afinal, só nos engajamos em coisas que nos interessa.

A competência é uma junção entre conhecimentos, habilidades e atitudes frente a eles.

Portanto, pense no seu objetivo junto ao seus pontos fortes. Como desenvolvê-los melhor?

Mas seja cuidadoso. Não tente abraçar o mundo e querer aprender tudo de uma vez. Vá por partes. Escolha áreas que estão dentro das suas limitações. Até para dar conta, defina os objetivos em partes.

  • Liste: seus objetivos e as competências necessárias para alcançá-los.

2. Pense em como alcançar seu objetivo

Uma vez determinadas as metas e as competências, como desenvolvê-las?

Desafie-se! A ideia é sair da sua zona de conforto para aprender uma coisa nova.

Fazer um curso de desenho, ler um livro, falar com pessoas experientes é importante, sim. Principalmente um feedback positivo de seus desenhos. Mas tudo isso é apenas um suporte.

Pense no que você vai investir a sua energia e o seu tempo.

Pense em ações que você pode fazer que sejam realistas com quem você é e com o que você sabe fazer hoje.

  • Liste: os desafios relacionados a cada habilidade.

3. Estabeleça um prazo

Após responder o que e como, falta assumir o quando.

É que nem quando fazemos promessas, muitas vezes vazias, de fim de ano. Tendo um ano inteiro para cumprir suas promessas, muitas delas acabam se perdendo com tantas demandas urgentes e preocupações que temos, no dia a dia.

As metas com prazo te auxiliam a medir o seu desenvolvimento em determinado tempo. Se você quer aprender a desenhar um rosto, talvez de 2 em 2 meses é possível medir o seu progresso. E, no final, comparar resultados!

É muito gratificante saber que somos capazes de evoluir, não é?

  • Liste: o prazo para alcançar seu objetivo.

Melhorar no desenho

Quer melhorar no desenho? Comprometa-se com o processo

Tenha isso sempre em mente, que o Plano de Desenvolvimento Individual é um PROCESSO.

É essencial comprometer-se com tudo o que foi listado, até agora. Se é algo que você realmente deseja, seja para uma realização pessoal ou profissional, é preciso fazer algo a respeito.

Se não, tudo o que foi feito será tempo gasto em vão.

E o que fazer depois?

Ao final do PDI, pegue a experiência e leve-a além das competências desenvolvidas.

Reflita sobre todo o processo. No que funcionou, no que não funcionou, nas habilidades melhoradas… Se o objetivo não foi alcançado, o que precisa ser definido melhor? O prazo, a competência, a execução?

E mais importante ainda: o que isso significa para você? Qual o impacto na sua vida?

O Plano de Desenvolvimento Individual é uma das muitas maneiras de se conhecer!

 

Fonte: Na Prática

 

Comprometa-se com e no papel!

Conte nos comentários quais são os seus objetivos!

 

COMPARTILHE:
Entre para a nossa lista VIP.