Desenho como tratamento para ansiedade

Por Charles Laveso 11 de maio de 2019

COMPARTILHE:
Desenho como tratamento para ansiedade

O Brasil conta com 18,6 milhões de pessoas com diagnóstico de ansiedade, de acordo com um relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) do ano de 2017. Além deles, provavelmente há mais habitantes que sofrem com o problema, mas ainda não procuraram um tratamento para ansiedade.

Embora esse tipo de emoção seja comum e normal, quando ele se apresenta em excesso passa a ser considerado como um problema. Por isso, hoje a ansiedade é classificada como uma doença psíquica.

As causas são variadas e vão desde um herança genética à exposição ao estresse ou traumas. Seja qual for, é preciso procurar um tratamento para a ansiedade, que pode ser realizado através de medicamentos, terapias e até com atividades suplementares como a dedicação ao desenho.

Quando procurar um tratamento para a ansiedade

Muitas vezes, os sintomas de ansiedade são confundidos com problemas pontuais ou outra doença e a pessoa demora para compreender que precisa de ajuda. Por isso, é preciso avaliar as suas emoções e reações para saber se pode estar sofrendo com o transtorno.

Caso note que possui um ou mais sintomas, é hora de procurar um tratamento para ansiedade com profissionais. Conheça alguns sinais e tente identificar.

Insônia

A ansiedade faz com que a pessoa passe muito tempo deitada, tentando dormir, sem conseguir. O pensamento não para, os problemas chegam à cabeça e a pessoa fica ainda mais angustiada.

Quando consegue dormir, tem um sono tão agitado que acorda como se estivesse ainda mais cansado do que quando foi deitar. A pessoa não relaxa e se preocupa com tudo, mesmo com situações que, no normal, não seriam relevantes.

Muitos reclamam também de acordar com dores no corpo e terem pesadelos constantes.

Medo

Desenho como tratamento para ansiedade

Quem sofre com crise de ansiedade também costuma ter muito medo das coisas. Medo de algo que faz diariamente começar a não dar certo. Medo de perder o emprego ou até de atravessar a rua.

Se você notou que os seus medos aumentaram de um tempo para cá, procure ajuda de um especialista. Você pode estar precisando de um tratamento para a ansiedade.

Sintomas que podem ser confundidos com doenças

O ansioso também pode ter náuseas ou vômitos como consequência do nervosismo e ansiedade constantes. A pessoa pode, ainda, ter outros sintomas que podem ser facilmente confundidos com diferentes doenças, tais como:

  • tremores;
  • palpitações;
  • ddiarreia;
  • sudorese mesmo em dias frios;
  • falta de ar;
  • taquicardia;
  • aumento da pressão arterial;
  • sudorese excessiva;
  • dor de cabeça;
  • alteração nos hábitos intestinais;
  • aperto no peito;
  • dores musculares;
  • tontura, dentre outros.

Dificuldade em se socializar

Em alguns casos mais sérios de transtornos de ansiedade, a pessoa pode ter dificuldade em interagir socialmente. Frequentar locais com muita gente, como shows e até mesmo supermercados, pode se tornar um problema.

A pessoa pode apresentar náuseas, tremores, sudorese e tontura, dentre outros sinais, quando é obrigada a estar em um local com muita gente.

Se a pessoa era muito ativa socialmente e começa a não querer sair de casa, mesmo que seja acompanhada de amigos, ou relata que se sente mal, é hora de procurar um tratamento para ansiedade.

Cansaço excessivo

Ansiosos têm dificuldade em ordenar o pensamento e saber por onde começar a trabalhar para cumprir seus compromissos. Essa inconstância de foco acaba levando ao acúmulo de tarefas não terminadas.

A sensação de cansaço vem como consequência. O esgotamento mental, somado à insônia e à dificuldade de se programar e se organizar, acaba fazendo com que os problemas virem a famosa “bola de neve”.   

Unhas

O hábito de roer unhas, que muitas vezes pode ser confundido apenas como um costume ruim, quase sempre é um sinal de ansiedade. Porém, pode acontecer apenas por um período no qual a pessoa está sendo submetida a um grande estresse. É preciso avaliar o todo.

Diagnóstico de ansiedade

Quem se está em dúvidas se sofre ou não com o transtorno de ansiedade, é bom procurar um médico. Pode tanto agendar uma consulta com um clínico geral, para que ele avalie o quadro e, se preciso, encaminhe ao psiquiatra, quanto ir direto à um psiquiatra.

O profissional vai se basear muito na história de vida e nas alterações contadas pelo paciente. É preciso que a pessoa conte tudo o que está acontecendo, desde as noites mal dormidas, até a dificuldade de terminar tarefas.

Em alguns casos, os médicos poderão solicitar exames complementares, para que os sintomas possam ser diferenciados de outras doenças.

Tratamento para ansiedade

O tratamento médico é feito com a administração de medicamentos ansiolíticos ou antidepressivos, dependendo do caso. O tempo varia entre seis e doze meses.

Muitas vezes, o médico indica também a terapia comportamental cognitiva, além de mudanças nos hábitos de vida. Dentre eles, a prática de exercícios e a realização de atividades que sejam prazerosas e permitam que a pessoa expresse os sentimentos, como o desenho.  

A arte ajuda no tratamento para ansiedade

A arte permite que a pessoa se expresse e liberte as emoções. Ela também ajuda a mudar o foco do pensamento e relaxar.

Por isso, pintar um quadro, fazer um desenho realista ou uma escultura é uma forma de completar o tratamento para a ansiedade. Quando a pessoa dedica o seu tempo para essa atividade, ela se liberta.

Desenho como tratamento para ansiedade

Desenhar é interessante, inclusive, para auxiliar crianças ansiosas ou para que os profissionais cheguem a um diagnóstico. Por isso, é muito frequente que psicólogos ofereçam lápis e papel para que a criança desenhe e se abra. Por meio do desenho ela consegue expor seus traumas e dificuldades.

Para que essa prática seja realmente positiva, é importante que se dedique a qualquer atividade manual, sem se cobrar. Desenhar de qualquer forma, sem buscar a perfeição, é a melhor maneira de fazer com que a atividade ajude no tratamento para ansiedade.

Benefícios do desenho e outras artes junto ao tratamento para ansiedade

Autoconsciência

Como a pessoa consegue se desligar dos problemas e expressar sentimentos, o desenho ou outro tipo de atividade feita com as mãos ajudam no autoconhecimento. Ela começa a pensar e notar como encara os problemas e as adversidades da vida.

Isso ajuda a identificar pontos que não são tão importantes e que, devido ao quadro de ansiedade estão tomando uma proporção maior em sua mente.

Melhora a adaptação

O autoconhecimento trazido pela prática de desenho também ajuda a compreender o quão importante um problema é. Com isso, fica mais fácil para saber o que merece atenção e o que apenas requer uma adaptação na rotina ou na vida. A pessoa se torna mais resiliente.

Confiança

A partir do momento em que a cobrança pelas próprias atitudes diminui, o medo de que algo de errado também tende a ser menor. Com isso, a pessoa se cobra menos e, consequentemente, se torna mais confiante.

Calma e paz de espírito

A prática de desenho consegue transportar a pessoa para outro mundo, com novos pensamentos, ideias e deixando a criatividade fluir. Com isso, se afasta da tensão e relaxa a mente, conquistando a calma e a paz de espírito.

Viu como desenhar traz benefícios e pode ajudar no tratamento para ansiedade? Quer outras dicas interessantes? Navegue em nosso site e descubra os Benefícios que o Curso de Desenho Realista pode trazer à sua vida pessoal.

COMPARTILHE:
Entre para a nossa lista VIP.