Desenhos realistas: o guia atualizado!

Por Robson Almeida 17 de fevereiro de 2017

COMPARTILHE:
desenhos realistas
Desenhos realistas: o guia atualizado!
Avalie este Post

Os desenhos realistas são admirados por sua veracidade e riqueza de detalhes. Trabalhos magníficos que capturam expressões vivas, reflexos, paisagens, luz e sombra, texturas brilhantes, tridimensionais, líquidas, vegetais, porosas, esfumaçadas, rugosas ou ásperas, e até mesmo detalhes sutis como fios de cabelo e manchas na pele.

É espantoso como renomados artistas conseguem criar imagens tão provocantes usando apenas materiais básicos como lápis e papel!

Muito antes do surgimento de computadores e tecnologias modernas, os desenhos realistas já eram reverenciados em várias partes do mundo. E sua capacidade de impressionar a públicos tão distintos, de diferentes regiões, culturas e crenças ainda é um mistério para muita gente.

Bastam algumas perguntas simples para você perceber o muito que ainda não te contaram a respeito:

  • Quando, onde e como surgiram os desenhos realistas?
  • De que maneira as técnicas foram desenvolvidas?
  • Quais as inspirações para trabalhos de diferentes épocas?
  • Quem são os principais artistas do passado e do presente?
  • Alguém que nunca desenhou é capaz de aprender?

Para instigá-lo já de início, eis a resposta para a pergunta acima: sim, é possível a qualquer um aprender a desenhar “do zero”. Não se trata de um dom divino, mas de técnicas que podem ser aplicadas de maneira simples.

E assim, desenvolvendo sua percepção do mundo, o olhar artístico e, especialmente, a paciência, pessoas que nunca imaginaram desenhar adquirem a habilidade de “dar vida” a fabulosas criações.

Embarque agora mesmo nessa viagem pelo universo fantástico do desenho realista.

O surgimento do Realismo

O Realismo enquanto movimento artístico tem origem documentada na segunda metade do século XIX, a partir da França, de onde se propagou por toda Europa e demais continentes. Surgiu em resposta à idealização característica do período do Romantismo, deslocando o foco para a realidade dos pobres.

Deste modo, a arte passou a ter cunho de crítica social, buscando desmistificar tudo aquilo que consideravam ser hipocrisia da sociedade. Enquanto o Romantismo prezava pelas aparências e pela beleza, os realistas abandonaram o tom sublime, se voltando às mazelas.

Mas o Realismo também representou uma inovação estética, querendo retratar com exatidão a complexidade do mundo real, em suas desigualdades, focando nos aspectos psicológicos por trás das ações.

Uma das obras mais marcantes do Romantismo, a pintura “A Liberdade guiando o povo”, feita por Eugène Delacroix em 1830, ilustra bem o emocionalismo exacerbado do período. A deusa representa a Liberdade, empunhando a bandeira tricolor da Revolução Francesa.

Essa obra teve tamanha importância que, 50 anos depois, inspirou a estátua da Liberdade, presente dos franceses aos Estados Unidos. Já no Brasil, o rosto da mulher foi incorporado às notas de real, simbolizando a república.

Em contraponto, a pintura “O encontro” ou “Bonjour Monsieur Courbet”, de 1854, causou alvoroço na classe artística da época. O pintor representou a si próprio, na figura de um andarilho, em mangas de camisa. Esse gesto foi recebido como ultraje. O quadro, em óleo sobre tela, preza pela simplicidade estética, sem poses graciosas nem mesmo cores impressionantes.

Uma frase célebre de Courbet resume bem o pensamento realista:

“Não posso pintar um anjo, pois nunca vi nenhum.”

Desenhos realistas na cultura pop

A técnica e a estética características do Realismo se mantiveram em alta ao longo do tempo, influenciando artistas de diversas gerações até os dias atuais. No Brasil, o desenhista e professor Charles Laveso adquiriu notoriedade ao divulgar para diversos públicos o aprendizado dos desenhos realistas.

Mas, voltando um pouco no tempo, podemos analisar como o Realismo foi incorporado a elementos da cultura pop, tais como música, cinema e publicidade. Por exemplo, no filme “Cidadão Kane” é possível notar o emprego bem sucedido de desenhos realistas para retratar cenários monumentais.

(x) Legenda: Uma obra de 1941, “Kane” até hoje é considerado por muitos o filme mais importante de todos os tempos.

O cinema também é fonte de inspiração para o desenhista britânico Barry “Jazz” Finnegan, que ilustra a mão livre personagens famosos como Batman e Mad Max, entre vários outros.

No caso do brasileiro Charles Laveso a escolha foi o mundo medieval da série “Game of Thrones”. No vídeo acima, ele registrou o processo criativo do retrato de Tyrion Lannister, na pele do ator Peter Dinklage.

“Esse desenho faz parte do segundo módulo de nosso curso virtual. Alem de mostrar o desenho sendo feito desde o início, eu comento sobre técnicas e materiais utilizados. Meu trabalho é muito demorado, já que prezo pela precisão do sombreamento, traços e texturas. Acompanhando as videoaulas no portal e realizando os exercícios propostos, com nosso acompanhamento exclusivo, em pouco tempo os alunos conseguem evoluir bastante na arte do desenho.”

Na música, os desenhos realistas também estão presentes ilustrando capas de inúmeros álbuns em variados estilos, desde o rock, passando pelo jazz e até mesmo samba e mpb. Bandas icônicas escolheram o realismo fantástico para ilustrar álbuns que entraram para a história, como Houses of the Holy (1973) do Led Zeppelin ou “Animals” (1977) do Pink Floyd.

Desenhistas famosos

Além dos já citados Charles Laveso e Barry Finnegan, selecionamos alguns desenhistas que se destacaram em trabalhos memoráveis. Confira a lista:

  • Diego Fazio (italiano);
  • Paul Lung (chinês);
  • Martin Lynch-Smith (inglês);
  • Franco Clun (italiano);
  • Paul Cadden (escocês);
  • Dirk Dzimirsky (alemão);
  • Samuel Torres (brasileiro);
  • Fabiano Millani (brasileiro);

Pesquisando criações desses artistas, muitas vezes será difícil acreditar que não se trata de fotografia.

Benefícios emocionais do desenho

desenhos-realistas

Diversos estudos científicos e trabalhos acadêmicos apontam benefícios de desenhar para o emocional. A concentração e relaxamento obtidos durante a prática auxiliam no controle da ansiedade. A mente se desliga de perturbações e quaisquer pensamentos negativos. Muitas vezes nosso cotidiano é focado apenas em problemas:

  • Busca por produtividade;
  • Contas a pagar;
  • Vontade de emagrecer;
  • Palavras e atitudes que nos magoaram;

São vários casos de pessoas que superam a depressão, ou tem melhores resultados no trabalho depois que começam a desenhar. Não pretendemos afirmar aqui que a prática de desenhar, em si mesma, seja o motivo de todas essas transformações. Mas sim que privilegia o contato com seu “eu interior”, oportunizando a descoberta da motivação para superar barreiras.

Além disso, o desenho estimula a imaginação e áreas do cérebro ligadas ao prazer. Desta maneira, também contribui no controle de vícios como o tabagismo, particularmente se for associado à boa alimentação e prática de atividade física.

Esses benefícios não estão restritos apenas ao desenho realista. Mas qualquer trabalho artístico que seja prazeroso a quem o pratica, certamente fará muito bem para o emocional.

“Quando participo de eventos,é muito prazeroso ter contato com diversas pessoas que vem me cumprimentar, me agradecer. Dizem o quanto se inspiram no meu trabalho. Isso pra mim é uma recompensa muito grande. Isso me deixa imensamente grato por receber todo esse carinho. E me alegra também constatar os efeitos positivos que o desenho proporciona na vida das pessoas” Charles Laveso, professor e desenhista

Conheça a história de Alisson Tostes

Um caso que marcou bastante Laveso foi do aluno Alisson Tostes, que frequentou seu curso presencial em Ribeirão preto. Na época, o jovem tinha 17 anos e morava numa cidade vizinha. Nos dias das aulas, vinha com o ônibus da Prefeitura que trazia os alunos para a faculdade. Por isso, costumava chegar mais cedo e tinha tempo para conversar em particular com o professor Charles.

“Pude conhecê-lo melhor e percebi que ele tinha um problema de audição. Ele me explicou que o aparelho que necessitava era muito caro, e por isso estava esperando receber do governo. Mas nossa comunicação fluía naturalmente, sempre busquei falar olhando para ele, em um tom um pouco mais alto. Em pouco tempo ele se desenvolveu bastante, se tornou um destaque da turma. Seus trabalhos eram muito elogiados pelos outros alunos, que logo simpatizaram com o Alisson e fizeram amizade”

O aluno foi evoluindo e começou a pegar encomendas de desenhos na cidade onde morava. Logo, foi convidado a expor seus desenhos num evento público e se tornou ainda mais conhecido.

“Teve um dia que ele veio me procurar, sério. Disse que precisaria cursar auto escola e nesse período não iria frequentar as aulas de desenho. Mas ele também contou que quando veio procurar o curso, estava depressivo por causa do problema de audição. Uma vez, quase tinha sido atropelado por não ter ouvido o carro. Além disso, outros garotos da mesma idade zombavam dele. Então foi estimulado por sua mãe a dedicar algum tempo ao desenho e pesquisando na internet ficou sabendo do meu trabalho. Ele disse que o curso fez uma diferença enorme na vida dele. Uma das coisas que ele percebeu, quando soube que eu não tinha o braço, era que suas características não seriam limitação pra impedi-lo de conquistar seu objetivo. O desenho o ajudou com a auto estima, transformou sua vida”

Saiba como desenhar

Qualquer pessoa pode evoluir na arte do desenho realista caso tenha disciplina e paciência. Primeiro, é importante saber os materiais utilizados na técnica realista. Além do papel e lápis grafite, podemos elencar lapiseiras, borrachas, papel higiênico, pincel, estilete, esfuminho, lixas, escova macia, réguas e esquadros, entre outros.

É muito importante escolher uma imagem de referência adequada a seu nível de conhecimento. Fotos muito detalhadas, com múltiplas texturas, costumam ser desafios para desenhistas mais experientes. No começo, tente identificar elementos do rosto humano, tais como nariz e boca, para aprimorar sua técnica.

Saber trabalhar a iluminação no desenho também é muito importante para o realismo. Um exercício prático para entender a técnica de luz e sombra é desenhar uma esfera 3D.

O aluno treina como projetar um foco de luz, ou seja, a área que não será pintada representa onde há maior concentração de luz a e fazer todo o sombreamento, trabalhando meio tom, sombra e a sombra projetada em outra superfície. Também existem atividades para desenvolver texturas, expressões, etc.

Mas, antes de se ocupar de sombras e texturas, é válido certificar que traçou as formas de acordo com o original. Pequenas distorções podem causar grandes diferenças, após o traçado ser preenchido. Uma dica para os iniciantes é projetar a imagem no papel, possibilitando assim a cópia idêntica ao original.

Procure acompanhamento e treine bastante. Morando ou não em grandes cidades, você pode começar do zero em um curso virtual.

Como obter renda desenhando

Muitas pessoas que se envolvem na arte dos desenhos realistas logo fazem da atividade uma forma de obter renda extra ou até mesmo como trabalho definitivo. Para isso acontecer, antes é necessário que o desenhista tenha desenvolvido uma habilidade razoável.

A maneira mais usual para gerar renda através do desenho é vender seus trabalhos. Muitos aceitam encomendas, mas também existe a possibilidade de expor e negociar obras já realizadas.

É importante organizar um bom portfólio, que pode ser apresentado fisicamente ou na internet. Uma ótima maneira de divulgar seu trabalho é estar presente nas redes sociais. Mantenha seu perfil ativo e atualizado, divulgando trabalhos, informações e, principalmente, se relacionando com o público interessado.

Mas trabalhar com desenho também exige muita organização, especialmente quanto a materiais, prazos de entrega, negociação com clientes, entre outros cuidados.

Mergulhe no universo do desenho

A arte tem papel fundamental na vida das pessoas. Ela possibilita ao ser humano se conecte com sua essência. Entre as diversas modalidades de manifestação artística, o desenho tem peculiaridades interessantes, por oportunizar um momento de introspecção, senso estético, liberdade imaginativa, etc.

O desenho realista, como vimos, foi a ramificação escolhida por grandes artistas. Suas obras magníficas chamam atenção e despertam em muitos o desejo de aprender as técnicas de trabalho.

Gostou do nosso guia? Quer saber mais sobre desenhos realistas? Então adicione o blog aos favoritos do seu navegador e acompanhe nossos textos.

curso de desenho

COMPARTILHE:
Entre para a nossa lista VIP.