Como esfumar o grafite em seu desenho?

Por Charles Laveso 9 de novembro de 2017

COMPARTILHE:
esfuminhos
Como esfumar o grafite em seu desenho?
4.7 (93.33%) 6 vote[s]

“A experiência é uma lanterna dependurada nas costas que apenas ilumina o caminho já percorrido” (Confúcio)

Me lembro como hoje quando vi pela primeira vez um desenhista usando o esfuminho. Era um acessório desconhecido para mim. Perguntei se era algum lápis especial que sombreava o desenho, e ele me respondeu que não: era um esfuminho!

Fiquei ansioso em poder usar o tal “lápis” que esfumaçava. Quando comprei, achei que os meus problemas com sombreamento nos desenhos estariam resolvidos! Até porque, para esfumar o grafite, eu costumava usar um lápis 6B, espalhando-o com um dos dedos, para dar a sensação de sombra nos desenhos.

Comecei, então, a usar o esfuminho em todos os meus trabalhos. No início era algo estranho, pois ao invés de ficar melhor, o desenho ficava todo manchado e escuro. Eu não conseguia alcançar o efeito que buscava. Foi com muita prática que os resultados foram aparecendo…

O que é o esfuminho

O esfuminho nada mais é que um rolinho de papel prensado. Suas pontas são semelhantes a de um lápis, porém nas duas extremidades.

Ele tem unicamente a função de suavizar os traços mais secos do lápis. Produz, assim, um sombreamento mais uniforme e suave sobre o desenho.

Outros materiais para esfumar o grafite

Junto com o esfuminho, comecei também a usar um pedaço de papel higiênico para espalhar o grafite em áreas maiores.

Percebi que os resultados do esfuminho e do papel higiênico eram semelhantes. A única diferença é que, com o esfuminho, eu trabalhava em áreas menores. Enquanto que, com o papel higiênico, eu espalhava o grafite em áreas mais extensas.

Existem diversas opções para você esfumar o grafite no desenho. Conheço artistas que usam feltro, algodão ou cotonetes. Mas, particularmente, eu prefiro o uso do esfuminho e do papel higiênico. Com ambos, eu alcanço um resultado suave e homogêneo em meu trabalho.

Certa vez conheci um artista que trabalhava com pó de carvão e usava pincéis para o espalhar sobre o desenho. No meu caso, não me adaptei muito bem a esse tipo de material. Porém, o que absorvi dessa técnica foi o uso do pincel para também esfumar o grafite em meus desenhos.

No caso do pincel, ele produz um efeito mais suave nos desenhos, ajudando o grafite a penetrar com mais intensidade nos poros do papel. Gosto de trabalhar com essa ferramenta em partes mais escuras do desenho.

Por exemplo: quando preciso fazer uma região bem escura no desenho, eu uso um lápis 4B ou 6B e depois uso o pincel. Isso ajuda o grafite a penetrar no papel, resultando, assim, um efeito mais escuro e mais uniforme.

Sugestões ao escolher o material certo para esfumar o grafite

Esfuminho

Eu prefiro aqueles que são fabricados com papel mais macio, pois assim produzem um resultado melhor nos desenhos. Existem várias marcas, e eu aconselho que você use e pesquise algumas delas. A sua experiência e conhecimento virá por meio do uso e da prática.
Vou relacionar as marcas mais conhecidas no mercado, os nomes estão em ordem de acordo com sua maciez:

  • Derwent (é o mais macio)
  • Cretacolor
  • Faber Castell
  • Trident
  • Keramik

Obs.: Verifique as espessuras, pois existem várias. O ideal seria pelo menos 3, sendo um menor (mais fino), um médio e um de espessura mais grossa.

Papel Higiênico

Para esfumar o grafite sobre o desenho, sempre indico os papéis mais macios. Estes produzem um resultado mais limpos e homogêneos no trabalho.
A marca que eu sempre uso e indico é o “Neve, folha dupla”.

Outra opção seria você também utilizar lenços de papel, pois estes também resultam o mesmo efeito.

Pincéis

Este utensílio, devido à grande variedade de opções de cerdas, aconselho que você use os que não são nem tão duros (secos) e nem muito macios (moles).
Experimente os de cerdas sintéticas, naturais, de pelos de orelha de boi e de pelos de marta.
Lembrando que é importante que você corte as cerdas pela metade do tamanho de fábrica. Se você deixar no tamanho original, as cerdas ficam muito moles para que se consiga espalhar o grafite no desenho. Portanto, o ideal é cortá-las pela metade.

Testando os materiais

Nada substitui a prática e o teste dos materiais. Para você saber quais os melhores resultados de sombreamento que pode alcançar em seus desenhos, é necessário que você experimente diversas opções para esfumar o grafite.

O desenvolvimento de uma técnica não é resultado de uma receita estabelecida, como se aquilo fosse uma verdade absoluta. É preciso que você experimente, pratique, desenhe, faça testes. Só assim você encontrará o melhor caminho para obter resultados mais expressivos em seus desenhos.


Não deixe de comentar abaixo. Conte se este artigo foi interessante para você!

Uma abraço!
Charles Laveso.

 

COMPARTILHE:
Entre para a nossa lista VIP.