Como a arte pode promover mudanças em nossa vida

Por Aniela Darienzo 7 de julho de 2017

COMPARTILHE:
Como a arte pode promover mudanças em nossa vida
Avalie este Post

“A arte se opõe ao mergulho no individualismo egoísta. Trabalha o incrível paradoxo de, tendo suas raízes na subjetividade e na interioridade, só se realiza em comunicação com o outro e com o mundo. Exige eco e comunicação, exige diálogo e controvérsia. (…) É fonte inesgotável de interpretação e sentido.”Cristina Costa

 

A Arteterapia é uma forma de trazer alívio e superação através da expressão artística. Atribui importância ao fazer artístico, a contemplação de obras de arte, ao uso de técnicas, ao conhecimento de mitos e símbolos. Abrange várias formas de expressão como desenho, pintura, colagens, escultura, representações teatrais, canto, música, entre outros.

O processo de criação artística já traz em si a redução do estresse e o aumento da autoestima. A Arteterapia consiste em um processo de reflexão que permite aumentar o conhecimento de si mesmo e dos que nos cercam, desenvolvendo recursos cognitivos e emocionais para lidar com situações traumáticas e desestabilizadoras através da prática artística.

A Psicologia Analítica, Psicanálise, Gestalt, entre outras usam a arte como um recurso para promover o bem estar. A Arteterapia Junguiana, por exemplo, tem como objetivo manifestar imagens internas trazidas do inconsciente.

Muitas vezes não conseguimos nos expressar como gostaríamos, a confusão mental prevalece nos momentos de angústia e incertezas diante da vida; justamente quando outros meios de comunicação, como a fala, não forem os mais adequados para expressar o que nos aflige, a arte surge como o melhor meio de promover a catarse, isto é, de retirar tudo que é nocivo à essência de um ser e promover seu retorno ao equilíbrio. O processo artístico promove uma catarse por ser simbólico, e esse símbolo irá movimentar a energia interna permitindo uma redistribuição da energia psíquica.

Ao passar por situações difíceis durante a vida, como em momentos de perda ou dor, é gerada uma carga intensa de energia. Essa sobrecarga ocorre não somente de modo negativo, mas em qualquer mudança onde haja um deslocamento de energia psíquica.

O que geralmente ocorre quando há um excesso de energia constituindo um bloqueio é que tudo aquilo que não for prioridade passará a ser desconsiderado, logo esse processo de redistribuição da energia é benéfico por impedir o acúmulo de energia, diminuindo o fardo de uma situação pesada demais. O símbolo é curativo.

Quando relacionamos a arte com as suas funções terapêuticas o lado estético das produções perde sua importância, isto é, o produto final terá sua importância reduzida, em detrimento de um processo que visa primordialmente o retorno ao equilíbrio.

Através da interpretação dos desenhos é possível localizar os pontos focais e perceber onde está a energia, e se está bloqueada. Ao trabalhar com questões relacionadas aos bloqueios torna-se possível fazer com que a energia volte a fluir.

Os conteúdos psíquicos de grande relevância para o indivíduo serão transmitidos através dos desenhos não somente por pessoas que estejam atravessando períodos de enfermidades ou próximos à morte, mas a todas as pessoas consideradas “normais” física e psiquicamente. Conteúdos do inconsciente podem ser decifrados através das produções artísticas de qualquer indivíduo, independente de idade ou nível cultural, trazendo insights de grande importância.

Observe seus desenhos, pense nas imagens que prendem sua atenção, analise suas escolhas. Pense nos valores que são importantes e que deseja representar. Vivencie o processo artístico em sua plenitude.

 

Aniela Darienzo

Especialista em Arteterapia e Processos de Criação pela Universidade Veiga de Almeida

BIBLIOGRAFIA

COSTA; Cristina, Questões de arte – A natureza do belo, da percepção e do prazer estético. 2ª edição, Editora Moderna, 2006.

JUNG, C. G. O Espírito na Arte e na Ciência. Petrópolis, 1991, Editora Vozes.

PITHON, Fabiana Teixeira. Arteterapia, Arteterapia de abordagem Junguiana. 2005. Disponível em http://www.casajungearte.combr

COMPARTILHE:
Entre para a nossa lista VIP.