Educação estética e arte

Por Aniela Darienzo 19 de setembro de 2017

COMPARTILHE:
Educação estética e arte
Avalie este Post

O que seria uma educação estética? Como a arte e a estética podem contribuir para o desenvolvimento da aprendizagem de modo geral e para a formação do conhecimento? A estética é capaz de aumentar a compreensão que temos do mundo?

Infelizmente as disciplinas de Artes e Música foram riscadas da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional há pouco tempo atrás, lei que define e estabelece as normas de ensino para todo o país.

Durante décadas, os profissionais ligados ao ensino de artes lutaram para afirmar a importância da arte na formação, incluindo a prática artística de modo mais abrangente no currículo escolar, porém com esse corte todo esse esforço ruiu.

Neste artigo será abordada a importância das artes para a formação de uma consciência mais plena.

A prática artística é muito ampla, envolve desenho, pintura, colagem, escultura, música, dança, performance e várias outras possibilidades de expressão.

A arte está relacionada à capacidade de perceber e sentir tudo aquilo que nos rodeia. É um processo no qual elaboramos mentalmente as experiências e temos a possibilidade de exteriorizar como o mundo reverbera em nós.

A arte apresenta como aspectos fundamentais a forma e a criação, enquanto forma seria a parte relacionada ao mundo físico, isso é, a tudo que somos capazes de perceber com nossa visão e tato; a criação estaria ligada ao princípio único do ser humano que é a capacidade de gerar e apreciar.

Nosso olhar percebe formas nas paisagens, rostos e objetos, tudo que nos rodeia pode ser representado através de formas, até nossos sentimentos como formas abstratas. O melhor modo de transpor sensações e sentimentos sem usar palavras quando elas parecerem insuficientes é a arte.

Nossas percepções do mundo são transformadas em imagens e nossas sensações constroem nossos sentimentos, com esses dados compreendemos o mundo. Pensamos, sentimos, adquirimos consciência. A arte é capaz de proporcionar essa correspondência entre imagem e conceito, entre sensação e pensamento.

A capacidade de pensamento abstrato está relacionada à elaboração de formas visuais. Ao se criar uma casa, por exemplo, ela terá em vista a sua função, será uma residência, uma fábrica ou uma loja? A quem se destina?

Poderá estar relacionada ou não a uma forma que já existe na natureza. Considerar vários aspectos como estes desenvolverá o raciocínio e a habilidade criativa. Qualquer área a que um indivíduo se dedique, será necessário que possua destreza, e toda destreza é arte.

O objetivo da educação estética é o mesmo da educação em geral, que é ampliar experiências para uma percepção mais livre e completa da realidade, porém a estética é capaz de contribuir como nenhuma outra disciplina para a formação, pois possui aspectos sociais importantes, como a percepção de outras culturas, épocas, valores que são importantes atualmente em nossa sociedade e muito mais.

Tudo que nos rodeia traz um conteúdo e devemos estar conscientes desses valores transmitidos seja através de imagens da mídia, cartazes ou outdoors.

Quando admiramos imagens tiradas por satélites do espaço e nos deslumbramos com visões do cosmos ou percebemos como cada animal, planta ou ser, por menor que seja, percebemos que a harmonia é um conceito de coerência no próprio universo; princípio esse que é o fundamento da educação estética.

A estética vai muito além de compreender como uma cor acentua e modifica outra ou conhecer regras de composição em um quadro, está relacionada à filosofia e ao estudo de toda produção artística.

Possibilita a expressão das nossas vivências de acordo com a realidade que nos cerca. Abre espaço para que sejamos capazes de entender os valores de nossa sociedade e a partir de nossas percepções do mundo possamos construir nossos ideais e dar vazão aos nossos sentimentos.

A arte e a estética permitem aumentar nossa capacidade de discernimento e tem um papel como nenhum outro de formação de uma sociedade mais consciente.

BIBLIOGRAFIA

DONDIS, Donis A. A Sintaxe da Linguagem Visual. Tradução: Jefferson Luiz Camargo, São Paulo, 2003, Editora Martins Fontes.

READ, Herbert. A Educação pela arte. Tradução: Valter Lellis Siqueira São Paulo, 2001, Editora Martins Fontes.

COMPARTILHE:
Entre para a nossa lista VIP.