4 dicas para fazer desenhos realistas coloridos

Por Robson Almeida 17 de agosto de 2017

COMPARTILHE:
desenhos realistas coloridos
4 dicas para fazer desenhos realistas coloridos
5 (100%) 1 vote

Recentemente, os lápis de cor viraram uma febre comercial, por causa daqueles livros para colorir antiestresse. Mas eles também são usados em trabalhos mais complexos e impressionantes, que mais parecem fotografias em alta definição. Os desenhos realistas coloridos, que são produzidos com a técnica do hiper-realismo.

Da mesma forma que nos trabalhos realizados a lápis grafite, os desenhos feitos com lápis de cor também usam fotografias como modelo .

Em ambas as técnicas o esboço é praticamente igual. As maiores diferenças começam a surgir na etapa do preenchimento.

Se você já gosta de desenhos realistas e tem curiosidade de aprender sobre a técnica que utiliza lápis de cor, veja a seguir as 4 dicas que selecionamos:

1 – Iniciantes não precisam gastar com materiais caros

Usando materiais que você encontra em qualquer papelaria, a preços acessíveis, você já pode começar a praticar desenhos realistas coloridos. Os lápis Faber-Castell comum e Maped, são boas opções, proporcionando bons resultados à preços acessíveis.

Existem marcas e modelos para todos os gostos e bolsos, no entanto iniciantes não devem se preocupar com isso. O importante é praticar com o que tiver, para ir se familiarizando com a textura do lápis e com o jogo das cores.
Veja a seguir os principais materiais utilizados:

Se você já acompanha nossos artigos, sabe que nos desenhos realistas feitos com lápis grafite, a porosidade do papel é um aspecto muito importante.

Já publicamos aqui um artigo onde o professor Charles Laveso explica que usando um papel mais poroso, você terá que trabalhar com um lápis mais duro. Já no papel liso, é melhor um lápis macio.

Por outro lado, a mina do lápis de cor não é composta pela simples combinação de argila e grafite. Nele, são usados pigmentos químicos de variadas colorações, uma mistura de ceras especiais, água e caulim – um minério de cor branca e aspecto de farinha de trigo.

Portanto, em relação ao papel, também haverá diferenças. E além disso, deve manter a ponta do lápis sempre bem apontada. Poderá usar o apontador e ir afinando-a com o estilete conforme for gastando, usando o apontador novamente apenas quando a ponta estiver ficando curta demais.

Normalmente, em desenhos realistas coloridos, o acabamento tende a ter aspecto mais poroso. Por isso, é recomendado escolher um papel mais liso.

E ainda, para efeitos e acabamentos pode-se usar:

  • caneta borracha fina (para efeitos de luz);
  • pincel e esfuminho (para suavizar);
  • boleador (para marcar fios claros);
  • caneta gel branca (para pontos de brilho);

2 – Traçando os desenhos realistas coloridos

Seguindo a mesma técnica usada em desenhos realistas à lápis grafite, faça o esboço do desenho para somente depois ir preenchendo.

Um equipamento que pode ser muito útil nesta etapa é a mesa de luz, que permite a reprodução fiel de uma fotografia. A técnica do decalque também é uma ótima opção, já que não gera nenhum gasto ou investimento e traz resultados semelhantes à mesa de luz. Leia mais sobre esse assunto neste artigo que publicamos aqui no blog.

O próximo passo é identificar o foco da luz na imagem, assim vai definir as regiões do desenho onde o preenchimento será mais claro e também aquelas onde haverá sombra.

A alternância entre luminosidade e sombreamento é o que confere mais realismo ao desenho, dando efeito de profundidade.

A percepção no desenho realista colorido deve estar focada na disposição da luz e sombra, nos detalhes e também nas cores.

3 – Como fazer o preenchimento do jeito certo

Os lápis de cor devem estar bem apontados para um preenchimento uniforme. Uma dica é testar a ponta em outro papel antes de usar o lápis no desenho.

Sempre comece das cores mais escuras para as mais claras, sobrepondo camadas de modo a formar as texturas e os efeitos de luz e sombra.

No grafite, é possível usar o esfuminho para sombrear. Mas no caso dos lápis de cor, se torna necessário ter mais leveza e habilidade na mão, já deixando o degradê ao fazer a cada camada de cor.

4 – Só a prática leva a evoluir nos desenhos

Não se deixe levar por mitos. É um grande engano pensar que é necessário um talento ou dom divino para ser um grande desenhista.

Grandes artistas e grandes profissionais de diferentes áreas desenvolvem sua habilidade através da constância. Focam no aprendizado, se dedicam muito e colhem seus resultados ao longo do tempo.

Para aprender a fazer desenhos realistas coloridos, primeiro é importante compreender os conceitos básicos, como fazer os esboços e como lidar com os materiais.

As técnicas de sombreamento que você aprende no curso de desenhos realistas para iniciantes do professor Charles Laveso  já trazem conceitos importantes para em quem deseja aprender a da técnica com lápis de cor: degradês, suavidade e a habilidade motora com o lápis. A diferença está no uso das cores e em saber mesclá-las.

Se você deseja desenvolver a técnica do desenho realista com lápis de cor, uma alternativa é o curso do nosso parceiro na arte Cleison Magalhães.

COMPARTILHE:
Entre para a nossa lista VIP.