Quer aprender a desenhar? Descubra o passo a passo do zero!

Por Robson Almeida 12 de maio de 2017

COMPARTILHE:
aprender a desenhar com Charles Laveso
Quer aprender a desenhar? Descubra o passo a passo do zero!
4.4 (87%) 20 votes

Aprender a desenhar pode parecer mais difícil do que realmente é.

Aqui, preparamos dicas simples para ajudá-lo, tudo explicado passo a passo. Mesmo que você esteja começando do zero e não tenha muito tempo livre.

Esse artigo foi cuidadosamente pensado para facilitar a sua compreensão dos principais conceitos e técnicas de desenho sem qualquer dificuldade.

Treinar apenas 20 minutos por dia já será suficiente para desenvolver suas habilidades e chegar sozinho ao próximo nível.

curso de desenho

“Desenhar é para mim?”

Os desenhos estão presentes em todos os lugares. São várias técnicas, desde complexos projetos 3D executados no computador, até charges e desenhos realistas feitos a lápis.

Sem os desenhos, não haveria a diversidade que nos encanta na arquitetura, na moda, nas comunicações…

Ou seja, a vida como nós conhecemos é fruto da imaginação humana. E uma das formas mais elementares de tornar uma ideia realidade é através de um desenho.

Por isso, esta habilidade deve ser treinada por todas as pessoas. Desde que encontre o método certo, qualquer um consegue aprender a desenhar.

E a boa notícia é que agora mesmo, a partir desta rápida leitura, já terá em mãos as técnicas, os principais conceitos, além de exercícios práticos para que consiga aprender a desenhar sozinho, mesmo que tenha somente 20 minutos por dia para treinar.

Talvez você tenha chegado até aqui a procura de outras formas de desenhos: super heróis, mangás, charges, tatuagens. E a partir de agora vai perceber que aprender a técnica de desenhos realistas está a seu alcance e você será capaz de fazer desenhos como este abaixo:

Acredite! Isso é um desenho.

Acompanhando nossas dicas, vai compreender desde o esboço até o preenchimento. E será capaz de fazer trabalhos tão impressionantes assim, usando lápis e papel.

Por onde começar?

Quando você era criança, desenhar era algo que te dava prazer. Esse é o primeiro passo: procure se divertir!

E já percebeu como nem percebemos o tempo passar quando estamos fazendo algo que nos traz muita satisfação?

Pois é. Na verdade, o que acontece é que sua mente se desliga do tempo e converte o que você vê em imagens e sentimentos. Assim, quando exercita o campo criativo, o raciocínio lógico não predomina.

Certamente, a imaginação é mais aflorada nas crianças. Mas à medida que elas vão se dando conta da complexidade do mundo, elas também desenvolvem uma auto crítica muito maior.  

Controle dos pensamentos

Outro exemplo. Se você já dirige a algum tempo, não fica tão preocupado com a troca de marchas, o controle da embreagem, etc.

Parece que ao sentar na frente do volante, você se integra ao carro e a partir daí tudo flui automaticamente.

Mas no momento de aprender a dirigir, muitas pessoas encontram dificuldade. O medo de errar faz com que sua mente fique atenta aos detalhes.

E se não for capaz de controlar os pensamentos, pode se confundir na hora de tomar várias decisões ao mesmo tempo.

  • Você se preocupa com que está acontecendo ao redor do carro;
  • Você se preocupa com o instrutor e como ele vê sua habilidade;
  • Você se preocupa com a troca de marchas e as setas;
  • Ou seja, você se preocupa com tudo ao mesmo tempo.

Voltando ao desenho, perceba que quando ainda era criança não havia o senso crítico questionando cada etapa de seu trabalho. Dois pontos e um traço em curva representavam perfeitamente os olhos e a boca.

Só que ao passar do tempo, você adquiriu noção de mais elementos: o nariz, as orelhas, o cabelo, e por aí vai…

Então se tornou mais exigente até chegar o ponto em que disse: “”Isso não parece o que eu quero! Eu não posso desenhar, então eu nunca vou desenhar de novo!”.

Se quer aprender a desenhar, a primeira coisa a fazer é aceitar que não será capaz de fazer trabalhos perfeitos, ricos em detalhes, da noite para o dia.

Mas veja belos desenhos feitos por alunos que começaram do zero no curso virtual de desenhos realistas de Charles Laveso:

 

Se você quiser ver mais desenhos de alunos, visite a galeria completa.

Como aprender a desenhar do zero: passo a passo para iniciantes

Muito bem. Agora que entendeu que o raciocínio lógico pode inibir sua criatividade, o próximo passo é que precisa é treinar o cérebro para ver as coisas de modo diferente.

Mas então, como é que um artista enxerga? Olhando tudo ao redor em termos de formas, linhas, cores e as relações entre essas coisas.

Lembre que quando você era criança, não importava se o que você desenhou não se parecesse realmente com aquilo que estava vendo. Tudo o que importava era o ato de representar um objeto ou pessoa favorita que você viu.

Então, procure enxergar tudo em formas mais simples para depois conectá-las. Perceba os círculos, triângulos e linhas que se combinam, ao invés de dar nome às coisas. Além das formas, observe que luz e sombra dão profundidade ao objeto.

Passo 1 – Fazendo o esboço

Ao dar espaço para sua mente reaprender suas habilidades artísticas, você deve começar interpretando os objetos em formas básicas. Assim, um nariz pode ser definido por um triângulo, a cabeça por um círculo, e por aí vai…

Mas também é muito provável que no começo seja muito difícil fazer um círculo à mão livre. Então veja a seguir uma dica muito simples.

 

aprender a desenhar esboço

Comece a fazer formas geométricas com linhas pontilhadas. Esse é o primeiro conselho para ter mais leveza e precisão com a mão.

Só que é muito importante utilizar um lápis nessa etapa. Assim, fica mais fácil apagar com a borracha se não ficar satisfeito com o contorno. Lembrando que você ainda está no início do aprendizado, portanto não se cobre muito.

Recapitulando:

  • Escolha um objeto;
  • Procure enxergar as formas geométricas;
  • trace linhas curtas (pontilhado);
  • desenhe os detalhes;
  • faça as sombras.

Calma, você não pulou nenhuma parte! Mencionamos detalhes e sombras somente para guiá-lo até a próxima etapa, na qual vai aprender a conectar as formas.

Passo 2 – Objetos tridimensionais

Até agora você trabalhou somente com formas geométricas, assim como acontece no Tangram, um quebra cabeça chinês com apenas 7 peças que é capaz de representar quase tudo. Veja só como é interessante:

aprender a desenhar tangram

Mas, como você quer aprender a desenhar usando a técnica realista, já pode avançar um pouco mais.

Agora, vai ligar os blocos contornando na mesma forma do objeto real. Ao fazer isso, perceba que a distância entre os blocos e a linha do contorno dos pontos que você ligou é pequena, o que torna mais fácil ser fiel à realidade.

Mas repare que a linha não existe verdadeiramente no mundo real. No plano do papel, ela apenas nos ajuda a segmentar as áreas. E quanto mais linhas são adicionadas, mais complexo ficará o desenho.

Você pode delimitar detalhes e até a incidência de luz sobre o objeto, que também projetará uma sombra. Dessa forma é que se tem a impressão de profundidade que dá o aspecto tridimensional.

Pense que está desenhando numa folha plana, mas o objeto que você representa é tridimensional. Ele possui 6 lados:

  • frente;
  • trás;
  • direita;
  • esquerda;
  • cima;
  • baixo;

E quando a luz incide sobre o objeto de algum desses ângulos, ela forma duas coisas: um foco onde haverá maior claridade e uma sombra onde seu vetor não alcança.

Para fazer um desenho parecer “realista” você precisa de sombra, porque no mundo real tudo tem sombra. Do contrário, sua forma parecerá plana, bidimensional e irreal.

Aqui vamos trabalhar somente a compreensão básica para quem deseja aprender a desenhar, mas vale a pena conferir esse artigo no blog onde aprofundamos o assunto.

Passo 3 – Linhas Diretrizes

Utilize uma régua para marcar pontos importantes no desenho, que delimitam a forma do objeto. Vamos apresentar a técnica das linhas diretrizes. Acompanhe a explicação de Charles Laveso no vídeo abaixo:

Passo 4  – Estudando o desenho

A partir daqui, seu objetivo será treinar o cérebro para ver tudo em formas e linhas. No trânsito, em casa, no trabalho. Estude cada objeto como se fosse fazer um desenho a partir dele.

É o caminho para que sua mente se acostume a identificar as formas, a incidência da luz e a textura das coisas. E o raciocínio lógico, que se preocupa com os nomes e funções, vai ceder espaço ao seu olhar artístico, que começa a despertar!

Repare nas técnicas utilizadas em cada desenho. Outros aspectos importantes são a proporção e a perspectiva. Proporção é o tamanho de um elemento de imagem em relação ao tamanho de outro elemento de imagem.

Em um rosto humano, o olho não será do mesmo tamanho que a boca. Mas existem técnicas que se utilizam desse “exagero” para criar um efeito lúdico. Obviamente, não são desenhos realistas.

Aqui você pode conferir a diferença entre desenhos realistas e charges.

Já a perspectiva é a ilusão de que mais longe as coisas aparecem menores e os objetos mais próximos aparecem maiores.

Para que algo pareça estar mais distante do visualizador do que o plano da imagem, tire-o para o menor que o objeto mais próximo do plano da imagem.

Lembra que falamos do papel das linhas de segmentar partes dos desenhos? Então o que elas delimitam são as formas. Mas que outros elementos também fazem isso? Veja alguns exemplos:

  • sombras;
  • cores;
  • textura;
  • etc.

Você deve estar sempre atento a cada um deles em tudo que enxerga. Aprender a desenhar vai se tornar algo tão natural como ler ou conversar.

Passo 5 – Noções básicas de sombreamento

Usando o lápis B, você pode tentar fazer como na imagem, um quadrado com cada tonalidade. O primeiro mais escuro, o próximo mais claro, o seguinte ainda mais claro e o último em branco.

Neste exercício, você aprende fazendo na prática, assim vai exercitar sua habilidade com o lápis, leveza da mão e domínio dos traços. Pode repetir o exercício muitas vezes, para adquirir experiência com esse tipo de trabalho.

Procure deixar uma textura homogênea, sem o riscado.

A compreensão

No desenho realista os atributos essenciais são a compreensão, que é a forma de ver o desenho seguida da prática. Primeiro é necessário compreender, entender que no desenho realista não devemos dar nomes às coisas que estamos tentando reproduzir, mas devemos nos ater apenas às manchas e formas ao aprender a desenhar.

Ao mudar essa compreensão começa-se a desenvolver a percepção, onde se repara nos tons, formas e manchas, e assim começa-se a olhar o que todos olham e a ver o que nem todos vêem.

Depois vem a prática, pôr no papel o que se sabe sobre a teoria da técnica e o que se percebe, sendo possível, a partir de então, com muito treino, reproduzir qualquer coisa, pois não se vê um objeto, ou rosto, ou pessoas, cabelos, narizes, pelos, texturas, enfim, não se dá nome às coisas, dessa forma tudo fica descomplicado, pois se atém apenas às manchas.

Essa compreensão, pode-se dizer, é a “chave” no desenho realista.

Avançando para esboços mais precisos

Muitos consideram fundamental aprender a desenhar a mão livre, mas isso não é uma verdade absoluta. Existem técnicas e ferramentas que podem ser utilizadas para facilitar seu trabalho.

Um bom exemplo é a mesa de luz. Ao reproduzir com lealdade o traçado daquilo que pretende desenhar, a etapa seguinte é preencher as formas. Mas antes disso, confira abaixo uma lista de materiais para desenhistas iniciantes.

Materiais para desenhar

Outro segredo dos profissionais em desenhos realistas é o material que eles utilizam em seus trabalhos. Afinal, são inúmeros tipos de papel e lápis grafite, sem falar das marcas e modelos. Em resumo, lápis podem ser classificados quanto a sua dureza e o papel em relação a sua porosidade e espessura.

 

A importância de texturas e sombras

Embora o esboço do desenho seja feito sem dificuldade com auxílio da mesa de luz ou decalque, o verdadeiro diferencial da técnica realista está no preenchimento das formas.

A riqueza de detalhes encanta, mas sem dúvida o mais impactante ao olhar é perceber o trabalho nas texturas e a variação de luz e sombra.

Assim, ao aprender a desenhar são desenvolvidas características como profundidade e expressão, elementos que “dão vida” aos desenhos.

Para isso, podem ser utilizados instrumentos como o esfuminho, pincel ou até papel higiênico para esfumaçar o grafite.

Há também o uso de uma caneta borracha fina para detalhar pequenos brilhos e efeitos de luz, há ainda o uso do boleador, que é uma ponta redonda de metal, usado para marcar fios claros de cabelos ou barbas.

O lápis carvão também é muito importante para tons mais escuros.

Curso virtual de desenho

Enfim, qual a vantagem de fazer um curso de desenho pela internet? Vamos listar algumas:

Curso de Realismo para iniciantes voltado para o conhecimento da técnica e dos materiais

  • Foco no desenvolvimento da percepção e compreensão, que são a base para o desenho realista
  • Aprimoramento do controle do lápis e leveza da mão
  • Curso com conteúdo gravado com vídeo aulas interativas disponíveis para acessar onde e quando você quiser;
  • Ao adquirir o acesso ao Curso, você poderá participar de uma comunidade fechada no Facebook, onde todos os alunos poderão interagir, mostrar sua evolução e receber dicas e orientações constantemente com Charles Laveso e sua equipe de professores;
  • Tenha explicações detalhadas sobre como traçar um retrato realista;
  • Você vai aprender noções básicas de sombreamento;
  • E por fim, o curso mostra como trabalhar imagens mais complexas como reflexos e efeitos cromados;

Além de tudo, o pagamento pode ser dividido em até 12 parcelas. E se por alguma razão você não gostar do conteúdo do curso, pode solicitar o reembolso integral em até 15 dias. Sem burocracia nem letras miúdas, simples assim!

Então não perca essa grande oportunidade. Clique aqui agora mesmo para ver mais detalhes, sem compromisso!

 

COMPARTILHE:
Entre para a nossa lista VIP.